Inicio >> Fetiches >> Spanking prática BDSM

Spanking prática BDSM

A mais emblemática das Práticas BDSM, afinal, a maioria das pessoas quando pensa em BDSM relaciona automaticamente a couro, chicotes e palmatórias. Realmente é a prática mais comum e obviamente uma das mais utilizadas, vamos entender melhor como funciona, como praticar com segurança e o quanto ela pode ser ampla e abrangente.

SEGURANÇA EM PRIMEIRO LUGAR!

Além da consensualidade, o BDSM presa que as práticas sejam aplicadas da maneira mais segura possível, é obvio que após uma sessão de espancamento vão aparecer marcas e a pessoa vai ficar dolorida, mas a segurança citada trata de evitar traumas nocivos à saúde, por isso antes de qualquer sessão tudo é conversado, principalmente no caso de sessões avulsas (onde não há uma relação estabelecida), quando existe um contrato esses limites já foram informados.

A questão toda é que o bom senso é essencial, o São do SSC (São Seguro e Consensual), é vital para uma sessão segura. Então não é indicado o consumo de álcool nem de nenhum tipo de entorpecente, nem pelo Top nem pelo bottom, é muito importante também que o Top conheça, entenda e respeite os limites do bottom, uma vez que ele pode perder o controle sobre si e não conseguir pronunciar a Safeword.

Toda prática exige estudo dos envolvidos, sim, até mesmo para dar tapas é preciso entender de anatomia e quais são os riscos, é sempre indicados que Dominadores que gostam de extrapolar alguns limites e praticantes de técnicas mais perigosas tenham uma noção de primeiros socorros caso se faça necessário.

ENTENDENDO O SPANKING

O termo em inglês que significa palmadas, dentro do BDSM abrange o uso de todos os objetos usados para bater que podem ser utilizados para causar impacto sobre a pele.  Como a maioria das práticas dentro do BDSM existem níveis de intensidade, que variam de soft (leve) a extrahard (muito pesadas).  As posições para o Spanking podem variar, depende da intenção, mas as mais comuns são deitado sobre o joelho do dominados, de quatro, de pé (apoiado ou não em um móvel ou na parede), existe também o Spanking somado a imobilização. O ideal é começar a sessão com golpes mais leves e ir aumentando a intensidade. Causar medo também deixa as coisas mais interessantes, muitas vezes acariciar antes de bater, passar o chicote de leve e provocações desse gênero deixam quem vai apanhar ainda mais aflito, o que é muito prazeroso a quem aplica o castigo.

OBJETOS DA MARCA MARRA DAMME

A Bebela Lingerie, possui parceria com a empresa que produz artigos BDSM, a marca é 100% brasileira e a idealizadora do projeto Ana Canziani.

A realidade é que não á limites para a imaginação. Existem os mais comuns, como usar as mãos, chicotes, palmatórias, cane, cintas. Mas dá para usar uma infinidade de objetos que você tem aí na sua casa, como escumadeiras, frigideiras, colher de pau, controle remoto, réguas.

Só que, se você  preferir  nós temos os acessórios corretos e mais adequados para a prática. Confira na nossa loja virtual. Abaixo vou por alguns dos nossos modelos.

Flogger com tiras em couro cabo torneado e pintado com pedras de cristal

PREPARANDO O AMBIENTE

O spanking é uma prática que não exige preparos prévios nem um ambiente especial para sua aplicação, diferente de outras práticas. Mas para criar a cena pode-se deixar uma meia luz, luz de velas e colocar algum tipo de música.

SEGURANÇA NA PRÁTICA

Mapa de Segurança para Spankig:

Verde: Livre

Amarelo: Com moderação

Vermelho: Bater sem aplicar muita força

Roxo: NUNCA  Risco de morte e hemorragias

É muito importante saber onde bater e com qual intensidade bater.

Lugares como a lordose na coluna, parte interior das coxas, pescoço, parte de trás dos joelhos, parte de dentro dos braços, devem ser totalmente evitados. No rosto é muito importante tomar cuidado com o nariz e olhos. É importante que se o Spanking for aplicado com as mãos a pessoa não esteja utilizando anéis.

AFTER CARE

Em todas as práticas o cuidado posterior é essencial. O after care é momento de conversar, voltar ao mundo real, verificar como está o psicológico do submisso. Cuidados pós spanking incluem a aplicação de pomadas com Vitamina E sobre as marcas rosadas e arroxeadas que podem surgir e no caso de cortes da pele higienização imediata do local.

 

Agora que você já sabe o que pode e o que não pode, teste seus limites com seu crush, afinal, nem todo spanking tem que ser extremo e deixar marcas, às vezes uma punição por ser uma menina má pode ser bem interessante.

 

 

Autor Marister Souza Santana

Coach e Mentora de Relacionamento e Sexualidade, Coach de Casais, Master Trainer formada pelo Instituto Anna Neves, Educadora em Sexualidade formada pelo Instituto ICT. Ajudo mulheres e casais a desenvolverem seu poder pessoal, trazendo autoestima, sedução, cumplicidade e criatividade nos seus relacionamentos.

LEIA TAMBÉM

Inversão de papéis

O que você sabe sobre inversão de papéis? Sabemos que imaginação é sem dúvidas uma …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *